domingo, 13 de setembro de 2009

O valor do ceticismo...

Todo o Grande Homem é Céptico
Todo o grande homem é, necessariamente, céptico, ainda que possa não o mostrar: pelo menos se a grandeza dele consistir em querer uma coisa grande e grandes meios para realizá-la. A liberdade em relação a todas as convicções faz parte da sua vontade: o que está em conformidade com o "despotismo esclarecido" que todas as grandes paixões exercem. Uma paixão dessa espécie põe o intelecto ao seu serviço e tem a coragem de fazer uso até de certos meios proibidos - dos quais se serve, mas aos quais não se submete.
A necessidade de crer, a necessidade de um
sim e de um não absolutos é sinal de fraqueza, e toda a fraqueza é uma fraqueza da vontade. O homem de fé, o crente é, necessariamente, de uma espécie inferior; disso resulta a liberdade de espírito, ou seja, a descrença instintiva: uma condição de grandeza.

Friedrich Nietzsche, in 'A Vontade de Poder'

2 comentários:

Mari disse...

Bem, eu n li "A Vontade de Poder", então prefiro abster-me de comentar qlqr coisa relacionada ao post. Mas gostaria de vê-lo postar mais por aqui...vc anda sumido! Voltei à atualizar meu blog, agora acho q engreno de vez! rs
Bjinhosss

Carlos. disse...

Sabe.
Nãi li esse livro,
mais sou fã desse cara,
li outros livros dele.

Ah estou voltando a publicar.
era um leitor frequente de seu blog.