sábado, 7 de fevereiro de 2009

Aparências enganam...

O Preço da Imagem
Não nos contentamos com a vida que temos em nós. Queremos viver na ideia dos outros, de uma vida imaginária. Esforçamo-nos por parecer tais quais somos. Fazemos por conservar aquele ser imaginário, que não é outro senão o verdadeiro. Se tivermos generosidade, fidelidade, apressamo-nos a não o dar a conhecer, para ligarmos as suas virtudes a esse ser. Somos valentes para adquirir a reputação de que não somos poltrões. É um sinal da capacidade do nosso ser o de não estar satisfeito com uma coisa sem a outra, o de não renunciar nem a uma nem a outra. O homem que não vivesse para conservar a sua virtude seria infame.

Isidore de Lautréamont, in 'Poesias'

6 comentários:

Pensadora disse...

Às vezes penso que somos todos eternos insatisfeitos... Mas aí chego a conclusão de que se não fosse assim, talvez não evoluíssemos.

Bjs.

KathY CatherYne disse...

Hum, muito bom o teu raciocínio Pensadora,..,,
E ótimo texto BirdBardo,..,

BjoxXD!!

KthY?

KathY CatherYne disse...

Se enganam,.,

KthY?

Mari disse...

é da nossa natureza estarmos sempre querendo mais.
nunca estamos satisfeitos!
confesso q isso me fascina, pq quanto menos satisfeitos, mais procuramos nos superar.

;)

obs: te favoritei, tá?!

Dinah Cardozo disse...

Enfim, 'Temet Dosce'. Tenho tentado não me iludir com o que não sou, ser eu. No entanto, desde que nascemos passamos por um processo de "deseuficação". Crescemos aprendendo como ser outro. Aprendemos a não sermos nós, mas sim personagens sociais. E mesmo que nos conheçamos, teremos de lidar com esse personagem social.

Mas o 'Gnothi sauton' é sempre necessário.

Morganna disse...

ESSE AI FAZ MUTIO SINTIDO É MUITO BONITO GOSTEI!!